CENTRO DE HEMODIÁLISE COMPLETA UM MÊS COM APROVAÇÃO DOS PACIENTES

0

Minha vida ficou muito melhor, agora que sou atendida no Centro de Hemodiálise de Itapevi. Aproveito mais o meu dia e a minha qualidade de vida melhorou”. A afirmação é de Raquel da Silva, que há anos necessita fazer hemodiálise.

Até setembro, antes da inauguração do Centro de Hemodiálise de Itapevi, Raquel precisava ir três vezes, por semana para Osasco, distante cerca de 25 quilômetros da sua casa. Para enfrentar as quatro horas obrigatórias da diálise – tratamento que consiste no bombeamento do sangue através de uma máquina que remove as toxinas do organismo, limpa o sangue e o devolve ao corpo – Raquel levantava de madrugada, às 3h.

“Tinha que chegar na clínica por volta das 5h para iniciar a diálise às 6h. Chegava em casa por volta do meio-dia, exausta e muito debilitada por conta do tratamento, da distância e do trânsito”, conta Raquel.

Após a inauguração do centro de tratamento em Itapevi, a história dela e de outros 49 pacientes mudou. Raquel mora na Vila Santa Rita e leva apenas 10 minutos da sua casa até o local. “É fantástico. A van da Prefeitura me busca às 11h e até às 16h30 já estou em casa. Não preciso mais acordar de madrugada. Durmo melhor e me alimento bem. Não tem mais demora, não tem mais espera”, completa feliz.

Valdir Leme de Andrade, mora no Bairro dos Abreus e também levantava de madrugada para fazer o tratamento em outra cidade. “Moro em Itapevi há 47 anos e nunca imaginei que teríamos algo tão bom. É uma bênção! O tratamento é muito delicado e a gente fica muito debilitado, mas agora em 10, 15 minutos após terminar a sessão já estou em casa”.

Pedro Rogerio Rodrigues, de 59 anos, que há 10 necessita fazer diálise, também comemora a implantação da unidade em Itapevi: “É maravilhoso. O atendimento é ótimo, os médicos, enfermeiros e atendentes são muito educados. Me sinto em casa. Sou muito bem acolhido e isso faz com que a dificuldade do tratamento fique mais leve. Estou mais feliz”.

Atendimento

A prioridade do atendimento do Centro de Hemodiálise de Itapevi, inaugurado há um mês, é para os pacientes residentes em Itapevi, mas se houver vagas, moradores de municípios vizinhos também serão atendidos. O controle de vagas é realizado pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, como determina a lei.

O atendimento começou escalonado, com 10 cadeiras de hemodiálise, mas o centro tem capacidade para até 30 atendimentos simultâneos. Atualmente, 50 pacientes já estão realizando o tratamento no local, que funciona de segunda a sábado, das 6h às 20h.

O serviço é prestado pela empresa terceirizada DaVita, vencedora do processo de licitação, que mantém no local em regime de plantão cinco médicos nefrologistas (especialistas em tratamento renal), enfermeiros e técnicos de enfermagem.

O espaço foi montado com recursos próprios do município e é mantido pela Prefeitura de Itapevi. Os custos para manutenção do centro são de R$ 370 mil por mês.

O espaço conta ainda com ar-condicionado, televisores e sinal de wi-fi para garantir o conforto dos pacientes durante as horas de tratamento.

CIS – Centro Integrado de Saúde

O Centro de Hemodiálise de Itapevi funciona em uma ala independente do futuro CIS – Centro Integrado de Saúde (Rua Arquiteto Ubirajara da Silva, 87 – Vila São Joao – região do Santa Rita), que está em fase final de remodelação e será inaugurado no começo de 2020.

Com cerca de 30 especialidades e exames, o CIS possibilitará a realização de consultas com especialistas médicos e exames diagnósticos e preventivos de neurologia, pneumologia, nefrologia, otorrinolaringologia, dermatologia, psiquiatria, cardiologia e ortopedia, além ultrassonografias, colonoscopias e endoscopias, dentre muitos outros.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here